www.pedalaoposicao.blogspot.com

 

 

Clique aqui caso não visualize o menu principal   

sexta-feira, abril 07, 2006

Produto Interno Bruto - PIB

Gráfico da Evolução do PIB em Reais:

PIB brasileiro anual medido em reais

Gráfico da Evolução do PIB em Dólar:

PIB brasileiro anual medido em dólar

Gráfico do crescimento do PIB (IBGE):

Crescimento proporcional do PIB brasileiro medido pelo IBGE

Gráfico da Variação Trienal em Reais:

Volume de crescimento trienal do PIB brasileiro por governo - medido em reais

Gráfico do Comportamento Proporcional do PIB em Dólar:

Evolução da economia brasileira com base no dólar

Crescimento pífio? Que história é essa de crescimento pífio?

A comparação do PIB brasileiro em dólar pode causar para nós aqui no Brasil algumas distorções, pois depende da flutuação do câmbio.
Com toda a certeza esta flutuação do câmbio causa diversas implicações diretas ou indiretas no dia a dia do povo brasileiro, mas isto será foco de outra análise.
Do ponto de vista cambial, apenas sugere que durante a era FHC houveram longos períodos de desaceleração profunda da economia brasileira provocando forte retração como em 1998 e 1999. Mas, é exatamente este, o critério para a classificação das economias dos países no ranking mundial.
É por este critério por exemplo que, agora em 2005, após o terceiro ano de depreciação do dólar frente ao real, que o nosso PIB ultrapassou a marca dos 800 bilhões de dólares, o que nos coloca à frente do México e da Austrália na lista das dez maiores economias do planeta.
Então, esta medida avalia não só o crescimento do país mas também a força de compra da moeda deste país.

Em geral a mídia tentou minimizar este feito.
Deve ser ruim para o Brasil diminuir a inflação, o preço do aluguel de galpões, casas e salas comerciais, a produção de energia mais barata, a importação de insumos facilitada e uma série de outros fatores determinantes para o progresso proporcionados pela depreciação do dólar. É, vai ver a mídia tem mesmo razão, o efeito do dólar é só psicológico.
O primeiro gráfico, que apresenta a variação proporcional do PIB em dólar esclarece um pouco o que significa tudo isso, durante os anos de 1998, 1999, 2001 e 2002 nós tivemos significativas retrações frente as economias mundiais.
Isso é pouco ?
Claro que não, isto é o espelho de um prejuízo sem precedentes para a nação brasileira.

Mas será que a mídia tem mesmo razão?
Será que o crescimento da era Lula foi pífio?
Será que o efeito do câmbio trata-se apenas de digamos, numerologia?

Durante a era Lula o que vemos é a retomada de um crescimento vigoroso como há muito não se via neste país.
Durante os oito anos de FHC tivemos dois duros golpes: 1998/1999 e 2001/2002, quatro anos em que nossa economia encolheu dramaticamente.
Mas a era Lula nos trouxe um crescimento contínuo e consistente mesmo sem pedir empréstimos e mesmo sem investimentos estrangeiros.
De acordo com a revista Conjuntura Econômica de janeiro de 2006, o volume de investimentos estrangeiros no Brasil é hoje, dez vezes inferior ao da era FHC.
Ou seja, mesmo sem o apoio da economia mundial, o governo LULA fez um Brasil que o FHC não conseguiu ou pior, não quis, apesar da fartura que havia em sua era.
Por meio dos gráficos a seguir podemos facilmente observar que, ao final de 2006, o governo LULA terá elevado os níveis do PIB brasileiro medido em dólar à patamares superiores aos observados em 1997, superando em apenas um mandato o trágico desperdício que foi para o Brasil a chamada era FHC.
É muito importante a avaliação comparativa do crescimento trienal acumulado.
Pratiquei este critério não usual porque é o período contábil disponível para o governo Lula.
Comparar dois governos quando o último ainda tem um ano inteiro pela frente não é tarefa simples, então resolvi dividir a escala de tempo de três em três anos e assim poder melhor avaliar o desempenho entre as duas eras, a era FHC e a era Lula.
Observe que o crescimento trienal da era Lula tem uma taxa média de seiscentos bilhões de reais. Já o crescimento trienal da era FHC tem uma taxa média de trezentos bilhões de reais.
Ou seja, não foi apenas pelo efeito do dólar que o Brasil subiu 5 posições no ranking das maiores economias durante o governo Lula, não.
O Brasil de fato cresceu, e vigorosamente.
A velocidade de crescimento do Brasil na era Lula é o dobro da velocidade da era FHC.
Então, onde é que está o mais do que comentado crescimento pífio que a mídia tanto afirma?

Por que não votar no presidente que não tem comparação na história brasileira?

Pense nisso.

Comentários:
Este é o meu primeiro post então quero parabenizar a iniciativa de uma comparacão entre os governos, até como referência no pleito deste ano, em que imagino que Alkimin seja mais do mesmo FHC.

Sobre os gráficos do PIB, a ordem deles é no mínimo infeliz para quem quer ser minimamente parcial. Ora, é claro que o PIB em dólares é bonito no governo Lula, o dolar saiu de 4 reais parea 2 reais! Se o PIB em R$ ficasse exatamente o mesmo, ele dobraria em dólares! Então tento o crecimento (primeiro gráfico), quando o valor ( segundo gráfico ) vão indicar um crescimento forte do PIB, é óbvio para qualquer um que saiba multiplicar.

Agora, olhando-se os terceiro e quarto gráficos, nota-se que o crescimento do PIB EM REAIS tem sido um pouco menos medíocre que nos governos FHC, só que durante o governo FHC houveram diversas crises ( México, Rússia) e durante o governo Lula o mundo inteiro tem experimentado um ciclo de crecimento forte, que o Brasil nõa consegue nem acompanhar.

Conclusão: comparar crescimento de PIB só me faz ter certeza que a área econômica é medíocre em ambos os governos!

Abracos!
Leonardo.
 
Leonardo,
Agradecemos os elogios, mas antes de responder aos seus questionamentos é importante que inicialmente você faça uma pergunta a você mesmo e sobre você mesmo:
Você é um cidadão de boa fé?
Seja honesto!
Se a resposta for sim, você mesmo tem todas as condições de apagar tudo o que escreveu e de encontrar por seus próprios meios a verdade e não a mentira de tudo o que você foi capaz de escrever.
Então, você entre alguns opositores e outros pseudo-imparciais não gostou da análise gráfica do PIB em Dólar.
Tudo se resume numa idéia: Ilusão.
O físico Albert Einstein já falava sobre isso. A teoria da relatividade parece ser uma ilusão e ela fala mesmo de ilusão. Mas o sistema GPS é capaz de encontrar você em qualquer ponto que você estiver neste planeta usando a física desta ilusão.
O dinheiro é uma ilusão.
Quanto vale uma banana se você estiver com fome?
Quanto vale um pedaço de pano se você estiver nu?
Há dez mil anos o ser humano começou a responder estas questões quando inventou a moeda.
Mas o valor é sempre uma ilusão.
Você não gosta do PIB em dólar, é uma questão de gosto e não de seriedade no discurso.
Você não quer aplaudir o presidente Lula por causa do PIB em dólar, esta seria uma opção.
E qual é a outra?
Porque só existem duas!
Se você for um brasileiro, você vai ao mercado com Reais no seu bolso e não com dólares.
Mas se o pão está mais caro, então houve inflação, por que? Porque o pão é feito de trigo e o trigo é comprado em dólar.
Nada mais complexo de se analisar do que uma economia com inflação.
E a inflação foi bem alta durante a maior parte do governo FHC.
E o dólar não parou de crescer naquela época.
No mercado, uma coisa que vale é a demanda. Se você precisa muito de um produto, o valor deste produto cresce, e assim, o volume de reais que você vai gastar para comprar este produto também será maior.
O dólar não é a moeda brasileira, assim, ele também se comporta como produto.
E se o Brasil precisa de dólares para compor suas reservas internacionais então é porque ele está sendo muito mal administrado. O mercado internacional sabe isso com muito mais clareza do que pensa a sua vã filosofia.
E foi assim que o risco Brasil subiu tanto durante toda a era FHC e não apenas em 2002.
E foi assim que ao longo de oito anos o dólar não fez outra coisa a não ser subir.
Por oito anos o Real se mostrou para o mercado internacional como uma ilusão para o brasileiro ver.
O dólar é uma moeda estável, muito mais estável que a maioria das moedas em todo mundo, é por isso que o PIB dos países é medido em dólar, não sou eu que inventei este gráfico, esta é a metodologia usada, é o padrão de mensuração internacional de valor de produto.
Não estou nem inventando e nem distorcendo, estou usando um padrão internacional e que aqui no Brasil é adotado pela Fundação Getúlio Vargas.
Veja a página A-2 do Jornal do Comércio de 31 de março de 2006. Em que moeda o PIB brasileiro foi ali assinalado?
Em Reais? Claro que não, mas em dólares. E por que? Porque é em dólar que se torna possível compreender o valor de cada economia mundial com menor distorção.
Mas voltemos às suas preferências: Você não gosta do gráfico do PIB brasileiro em dólar.
A segunda alternativa é olhar para o gráfico do PIB brasileiro em Reais.
Deste você gosta?
FHC levou oito longos anos para fazer o PIB brasileiro aumentar em 700 bilhões de Reais.
Já o Lula em apenas 3 anos (quase um terço do tempo!) elevou o PIB brasileiro em 600 bilhões de Reais.
Você só tem duas alternativas:
1- Aplaude o Lula pela curva espetacular do crescimento do PIB em dólar.
2- Aplaude o Lula pela curva espetacular do crescimento do PIB em Reais.
Só existem estas duas possibilidades, e se você não gosta da primeira, somente lhe resta a segunda.
Sobre as crises internacionais, tudo bem, já escrevi isso em outras respostas mas não custa responder de novo:
A economia brasileira é 100% independente das economias russa e mexicana.
Não haveria crise do México ou da Rússia atingindo o Brasil se FHC não tivesse vinculado 49% de nossa dívida interna à Selic e 51% de nossa dívida interna ao dólar.
Com isso FHC dolarizou nossa economia tornando o Brasil vulnerável de forma sem precedentes em nossa história.
Estes dois gatilhos de auto-destruição desenvolvidos por FHC estimularam a fuga de capitais o que gerou um ciclo de dependência de empréstimos junto ao FMI e outros credores, acelerando vertiginosamente a curva de crescimento do dólar e do risco país, ainda que o Brasil apresentasse boas reservas internacionais, visto que, reservas internacionais baseadas em empréstimos não são reservas, são ilusões reais.

Me desculpe, mas o seu discurso medíocre se encontra numa enorme encrenca.
 
Para tornar este blog ainda melhor, sugiro que, ao responder as intervenções dos internautas, responda-as de forma bem educativa, sem deixar transparecer qualquer aspecto de arrogância ou desqualificação dos internautas. Desejo que este blog seja um dos importantes impulsionadores da reeleição do Presidente Lula.
Atenciosamente, Marcos Sousa, Natal/RN.
 
Sou eleitor do Lula, parabéns Presidente! Mas este quadro é um atentado acadêmico.

O PIB é apresentado em percentual de crescimento (IBGE) e não em número absoluto. É a mesma coisa que vc construir um prédio até o 5º andar depois um outro vir e construir o 6º pavimento e apresentar um gráfico dando 5 pra vc, 6 pra ele e se vangloriar deste incremento.
http://www.ibge.com.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=549&id_pagina=1

Além disso é nessário comparar ao crescimento do resto do mundo e/ou ao dos países do mesmo bloco. Um crescimento de 1% pode ser bom numa economia mundial em recessão e um crescimento de 5% pode ser pífio num cenário mundial de expansão.
http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2006/08/060831_pibcomparacaoss.shtml

O crescimento médio do PIB no governo FHC foi de 2,34% enquanto no governo Lula foi de 2,67% até 2005. Resta saber a taxa média do crescimento mundial nestes mesmos períodos.

Espero ter eslarecido.

Professor Marcello
Economia - UFRJ
 
Realmente o André pega pesado na desqualificação de qualquer argumento, chegando até a agredir verbalmente os que se atrevem a fazer qualquer observação mais crítica. É isto o que assusta nos petistas fanáticos! E olha que votei no Lula nas duas vezes, mas acho inadmissível que as pessoas não possam expressar visões diferentes sem serem ridicularizadas. Ainda tenho fé no Lula, mas nenhuma em pessoas como o André. Nota zero para você! Educação e diplomacia vão bem em qualquer situação.
 
Fantástico o comentário do Profº . Não sou eleitor do Lula e nem Tucano. Não sou expert em economia. Mas acredito ter coerencia, e teve muita coerencia o que o Profº explicou. Se todos os eleitores do Lula fossem como ele, com certeza, o Brasil estaria muito melhor. Mesmo votando no Lula.
 
Gostei da educação e imparcialidade com que tece seus comentários. A moral da história deve ser: --Leia isso povo burro e aceite! Você deve ser mais um aluno da história que tentou fazer economia e não consegui passar do segundo semestre. Eu como economista vejo seus posts como uma afronta a ciência. Colabore com a neutralidade da ciência e tire este blog do ar.
Abraço
PS. sei que este post não será postado...afinal...pra que democracia se o autoritarismo é melhor pra vcs!
 
Postar um comentário



Voltar

Número de Visitas

Download Web Counters
Desde 27 de janeiro de 2006

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Página principal Voltar Subir a página